🇵🇹 De Byron para Shelley: Parte 1, as redes de testes

A evolução para a descentralização continua com uma série de três redes de testes em Haskell.

Seguindo o sucesso do reinício de Byron da rede principal de Cardano, estamos a começar a nossa transição faseada para a rede principal de Shelley. Isto significa que movemo-nos de um sistema estático e federado para uma blockchain Cardano dinâmica e descentralizada.

O processo começa com uma série de redes de testes de Shelley culminando com a atualização para a fase híbrida.

As redes de testes de Haskell Shelley serão uma experiência diferente das anteriores redes de testes incentivadas (ITN) quer para os operadores de agrupamentos de participação quer para os utilizadores / detentores de ada. Isto deve-se às ITN e as redes de testes de Haskell terem sido criados com objetivos diferentes em mente.

O ITN foi concebido para criar experiência aos operadores de agrupamentos de participação na construção de infraestrutura crítica, enquanto que permitia aos engenheiros da IOHK testar os novos mecanismos de incentivos com ada real, delegados pelos atuais detentores de ada. A rede de testes Haskell Shelley tem o objetivo de garantir que a rede principal de Shelley está calibrada para ser uma experiência exemplar desde o primeiro dia. Ao contrário do ITN, a rede de testes de Shelley não envolverá detentores regulares de ada: a rede de testes não será incentivada. Cada fase tem como intenção correr por um período muito mais curto - semanas em vez de meses. Iremos, claro, testar a operacionalidade da carteira, do explorador e por aí adiante, mas com o recurso ao faucet que distribui ada de teste que não oferece recompensas. Detentores de ada serão capazes de experimentar Daedalus e usar o explorador na rede de testes pública e fornecer comentários, mas sem usar ada real.

A experiência de Shelley será implementada dentro de fases bem definidas. As primeiras três fases irão envolver explorar e testar as novas capacidades e mover para uma situação onde estamos prontos para uma implementação total na rede principal.

Fase 1: Fase dos pioneiros, 'amigos e familiares’

A implementação irá começar com uma rede de testes apenas com convite para ‘amigos e familiares’. Durante esta fase, a IOHK irá criar e executar uma rede de testes Shelley apenas internamente. A seguir iremos convidar cerca de 20 operadores de agrupamentos de participação de confiança - estamos a chamá-los pioneiros - para se juntarem (inicialmente de forma fechada) à rede. Estes operadores irão fazer parte de um pequeno grupo que demonstraram um elevado nível técnico e contribuição para a comunidade durante a ITN.

Estes pioneiros irão desbravar o caminho para outros os seguirem à medida que caminhamos para a implementação de Cardano na rede principal. Nesta fase importante iremos perguntar-lhes para executarem testes funcionais específicos para capturar os seus valiosos comentários enquanto exploram as capacidades da plataforma Haskell Shelley. Esperamos convidar mais pioneiros para se juntarem a nós - poucos de cada vez - à medida que adicionamos características e provar a fiabilidade da rede de testes.

Nesta fase de testes ‘fechada alfa’, a IOHK irá focar-se em calibrar os parâmetros de sistema tais como os níveis de saturação, resiliência da rede e descentralização. Mais, os engenheiros da IOHK irão ver o mecanismo de consenso Ouroboros Praos a funcionar fora das simulações. A fase pioneira irá fornecer aos engenheiros da IOHK a oportunidade de colmatar quaisquer problemas num ambiente de controlo, com comentários e apoio por parte dos operadores dos agrupamentos de participação antes de mover para a próxima fase. Os achados serão comunicados para a comunidade Cardano e serão tomadas todas as oportunidades para aprender e melhorar o sistema Shelley.

Esta fase também servirá para produzir documentação técnica e de apoio de elevada qualidade. Os pioneiros (apoiados pela comunidade como um todo) irão ajudar a produzira documentação que fará com que seja mais fácil configurar e correr agrupamentos de participação e fornecer às nossas equipas técnicas uma melhor compreensão dos desafios que os nossos utilizadores encontram.

Fase 2: Abrir a rede de testes - a fase pública

A resposta da comunidade ao ITN foi incrível e estamos abençoados em ter uma riqueza de talento nos nossos operadores dos agrupamentos dentro da nossa comunidade. Iremos manter toda a gente informada durante todos os passos do processo e - como sempre - os nossos repos estarão totalmente abertos. Mas por razões puramente práticas, iremos trabalhar individualmente com apenas um pequeno grupo de cerca de 20 operadores no início. O nosso objetivo é abrir as coisas assim que possível com acesso público total na próxima fase. Isto permitirá a todos os operadores de agrupamentos que participaram no ITN a reimplementarem a sua infraestrutura anteriormente executada e calibrar os seus próprios agrupamentos para as novas configurações de Haskell. Esta rede de testes irá correr o mais próximo possível das condições da rede principal incluindo uma mistura de blocos das eras Byron e Haskell.

Durante cada evolução na transição a Shelley, a IOHK irá atribuir ênfase no treino e colaboração da comunidade. Descentralizar o conhecimento é tão importante quanto a descentralização da plataforma. Participantes pioneiros na rede de testes alfa irão fornecer apoio crucial em aconselhar os restantes operadores de agrupamentos na configuração e uso do sistema Shelley. À medida que os operadores de acomodam iremos pedir-lhes para apoiar a trazer os novos operadores a bordo.

Fase 3: A verificação do balanço.

A terceira e fase final antes da implementação na rede principal é a verificação do balanço. Isto juntará os históricos das transações de Byron e Shelley e preparar a rede principal para a era Shelley. A esta altura, as recompensas e os balanços da rede principal serão consolidadas. Depois deste momento, não será possível receber recompensas no ITN. Contudo, os utilizadores serão capazes de verificar e confirmar os balanços nas carteiras da rede principal. Iremos partilhar todos os detalhes sobre o que é necessário realizar para reclamar as recompensas do ITN num momento mais próximo do acontecimento. A fase de verificação do balanço durará apenas algumas semanas antes de nos movermos em direção à descentralização dos agrupamentos de participação e à era Shelley.

Como iremos selecionar os pioneiros.

Iremos selecionar um grupo de pioneiros baseado num número de critérios, obtidos em conjunto com a equipa da Fundação Cardano. Operadores de agrupamentos de participação têm que ter um conhecimento profundo em correr agrupamentos de participação no ITN além de terem competência em lidar com Linux e virem de um variados contextos e localizações geográficas. Alguns irão trabalhar com fornecedores de soluções na nuvem para correrem os seus agrupamentos, outros com o seu próprio hardware - assim teremos uma mistura. Ao selecionar pioneiros de variadas localizações geográficas, iremos poder garantir um alcance global e testar a nossa nova implementação de rede.

Dos pioneiros será esperado que comprometam um conjunto de horas por semana a apoiar a implementação do programa, fornecer comentários e conselhos à comunidade e servir de mentor nas fases subsequentes. Trazer outros a bordo e apoiá-los pelo caminho será um papel crucial. Para ser claro, como sempre, todos os nossos repos estarão abertos assim, encorajamos a todos se envolverem. Como sempre os programadores da IOHK valorizam input de todos os membros da comunidade Cardano. Todos são encorajados a implementarem os seus próprios nós. Se forem programadores habilidosos podem também recomendar melhorias ao código de base de Shelley Haskell porque toda a informação será publicada no GitHub.

Procuraremos expandir a rede rapidamente com mais agrupamentos assim que estas fases de testes entreguem os resultados que desejamos.

Assegurar um início fácil para todos.

O código de Haskell Shelley foi desenvolvido com métodos formais e numa linguagem de programação de elevada garantia. Assim, enquanto que antecipamos que alguns elementos menores serão necessários ficarem resolvidos, acreditamos que a experiência inicial deverá ser livre de desafios de maior. Esta é a abordagem que utilizamos para o reinício Byron, com grande sucesso, e iremos construir no código de base que aqui desenvolvemos. Esta abordagem irá entregar ainda mais benefícios para Shelley e além ao permitir-nos implementar software ainda mais rapidamente do que no passado, com novas características sujeitas a rigorosas e cuidadosas verificações mesmo antes do código ter sido completado.

O nosso objetivo é fornecer uma solução plug-and-play para conseguir que os operadores de agrupamentos de participação fiquem operacionais o mais rápido possível. Isto significa que devem conseguir obter uma imagem de docker preparada ou uma instância AWS, por exemplo, e o seu agrupamento será lançado. Iremos, claro, fornecer binários ou código de base em isolado para aqueles com mais experiência ou quem precisa de requisitos de configuração específicas.

Estamos nas fases finais de preparação e as coisas estão a aquecer (recentemente podes ter visto um tweet que um novo nó produziu o primeiro bloco). Com esse passo inicial completo e bem-sucedido, iremos partilhar datas e mais detalhes muito em breve. Iremos também publicar mais blogs a delinear os outros passos chave e metas do processo. Mantém-te olho aberto para os blogs e, entretanto, fica sintonizado aos canais sociais da IOHK. Iremos procurar garantir que ficas a saber quando iniciamos a implementação.

Olá @im_on_cardano vários desse materias já foram traduzidos para português por outros membros. De uma olhada na tag translate ou translation antes de para não termos artigos duplos.