ADA: Projeto Catalyst E Voltaire Trazem Poder Às Pessoas

Projetar um blockchain de proof of stake inovador significa de fato garantir que o sistema seja autossustentável. Isso permitirá que impulsione o crescimento e a maturidade de uma forma verdadeiramente descentralizada e orgânica. Voltaire é sem dúvida a maneira da IOHK de estabelecer essa capacidade, permitindo que a comunidade mantenha o blockchain Cardano enquanto continua a desenvolvê-lo, propondo e implementando melhorias no sistema. Isso coloca o poder de tomar decisões nas mãos dos detentores da ADA.

A pesquisa rigorosa é certamente necessária para a construção de um blockchain sólido. A atualização Shelley incluiu uma apresentação sobre a importância do financiamento para o crescimento da Cardano. Isso foi baseado na pesquisa entre a Lancaster University e a IOHK sobre a noção de um sistema de tesouraria e uma abordagem democrática e eficaz para financiar o desenvolvimento de longo prazo do criptoativo. A IOHK agora aplicou recursos de mecanismo de tesouraria no Project Catalyst, que combina pesquisa, experimentos sociais e consentimento da comunidade para estabelecer uma cultura aberta e democrática dentro da comunidade Cardano.

Uma abordagem democrática

Com o rápido crescimento da tecnologia blockchain, o mundo está testemunhando o surgimento de plataformas em uma variedade de setores. A maturidade e o crescimento tecnológicos são essenciais para a sustentabilidade e o desenvolvimento do blockchain a longo prazo. Sendo assim, o apoio e financiamento são essenciais para o crescimento e as melhorias do sistema. Uma abordagem democrática é parte integrante do blockchain porque permite que as decisões de sustentabilidade sejam tomadas de forma colaborativa, sem depender de uma entidade governamental central. Assim, o processo de governança e tomada de decisão deve ser coletivo. Como resultado, os usuários entenderão como as melhorias são feitas, quem toma decisões e de onde vem o financiamento para fazer essas escolhas.

Sustentabilidade de longo prazo

Existem várias maneiras de levantar capital para fins de desenvolvimento. Doações, financiamento de capital de risco e ofertas iniciais de moedas (ICOs), por exemplo, se tornaram comuns nesse mercado. Todavia, embora esses modelos possam funcionar para levantar capital inicial, eles raramente garantem uma fonte de financiamento de longo prazo ou prevêem a quantidade de capital necessária para o desenvolvimento e manutenção. Além disso, esses modelos sofrem de controle centralizado. Ou seja, tornam difícil encontrar um consenso que atenda às necessidades e objetivos de todos.

Para estabelecer uma fonte de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento do blockchain, alguns projetos de criptoativos aplicam impostos, pegando uma porcentagem das taxas ou recompensas e acumulando-os em um pool separado — uma tesouraria. Os fundos dessa tesouraria podem então ser usados para fins de desenvolvimento e manutenção do sistema. Além disso, as reservas do tesouro sofrem inflação à medida que o valor dos ativos digitais aumenta. Isso garante outra fonte potencial de aumento de fundos.

No entanto, os sistemas de financiamento geralmente correm o risco de centralização ao tomar decisões sobre como orientar o desenvolvimento. Nesses sistemas, apenas alguns indivíduos na organização ou empresa têm autoridade para tomar decisões sobre como usar os fundos disponíveis e para quais fins. Considerando que a arquitetura descentralizada do blockchain torna inadequado ter controle centralizado sobre o financiamento, podem surgir divergências entre os membros da organização e levar a disputas complexas.

Sistemas de tesouraria e Cardano

Vários sistemas de tesouraria surgiram para resolver os problemas. Esses sistemas podem consistir em períodos iterativos de tesouraria durante os quais as propostas de financiamento do projeto são submetidas, discutidas e votadas. Contudo, as desvantagens comuns incluem a falta de privacidade do eleitor ou a segurança do envio da cédula. Além disso, a solidez das decisões de financiamento pode ser comprometida se os nós mestres estiverem sujeitos à coerção ou a falta de envolvimento de especialistas pode encorajar um comportamento irracional.

Como plataforma de criptoativo de terceira geração, a Cardano foi criado para solucionar as dificuldades encontradas pelas plataformas anteriores.

Cardano tem como objetivo trazer democracia ao processo, dando poder a todos e, assim, garantindo que as decisões sejam justas. Para isso, é fundamental implementar processos transparentes de votação e financiamento. É aqui que Voltaire entra.

O artigo sobre sistemas de tesouraria para criptoativos apresenta um mecanismo de tomada de decisão colaborativa, descentralizado e controlado pela comunidade para o financiamento sustentável do desenvolvimento e manutenção do blockchain. Essa abordagem à inteligência colaborativa depende da ‘democracia líquida’ — um híbrido de democracia direta e representativa que fornece os benefícios de ambos os sistemas.

Essa abordagem permite que o sistema de tesouraria aproveite o conhecimento especializado em um processo de votação. Ademais, garante que todos os detentores de ADA tenham a oportunidade de votar. Assim, para cada projeto, um eleitor pode votar diretamente ou delegar seu poder de voto a um membro da comunidade que seja especialista no assunto.

Para garantir a sustentabilidade, o sistema de tesouraria é controlado pela comunidade e é reabastecido constantemente a partir de fontes potenciais, como:

  • alguns ativos recém-cunhados sendo retidas como financiamento
  • uma porcentagem das recompensas do pool de staking e taxas de transação
  • doações adicionais ou caridade

Como os recursos estão sendo acumulados continuamente, será possível financiar projetos e custear propostas de melhorias.

Assim, o processo de financiamento pode consistir em ‘períodos de tesouraria’, sendo cada um dividido nas seguintes fases:

  • pré-votação
  • votação
  • pós-votação

Durante cada período, as propostas de projetos podem ser apresentadas, discutidas por especialistas e eleitores e, finalmente, votadas para financiar os projetos mais essenciais. Mesmo que qualquer pessoa possa enviar uma proposta, apenas algumas podem ser apoiadas, dependendo de sua importância e conveniência para o desenvolvimento da rede.

Votação e tomada de decisão

Para entender qual projeto deve ser financiado primeiro, vamos discutir o processo de tomada de decisão.

Os detentores da ADA que participam da votação em tesouraria incluem cientistas e desenvolvedores, membros da equipe de gerenciamento, investidores e o público em geral. Cada um deles pode ter imperativos diferentes para o crescimento do sistema, e é por isso que deve haver uma maneira de fazer com que essas escolhas e desejos funcionem juntos.

Para isso, o poder de voto é proporcional à quantidade de Cardano que alguém possui; quanto mais ADA, maior a influência na tomada de decisões. Como parte da abordagem de democracia líquida, além do voto direto sim / não, um indivíduo pode delegar seu poder de voto a um especialista em quem confia. Nesse caso, o especialista poderá votar diretamente na proposta que considerar mais importante.

Logo após a votação, as propostas de projeto podem ser pontuadas com base no número de votos sim / não e ser pré-selecionadas. As propostas de projeto mais fracas serão descartadas. Em seguida, as propostas pré-selecionadas podem ser classificadas de acordo com sua pontuação, e as propostas com melhor classificação serão financiadas sucessivamente até que o fundo de tesouraria se esgote. A estratégia de dividir o processo decisório em etapas permite chegar a um consenso sobre a prioridade de melhorias.

Para garantir a privacidade do eleitor, a equipe de pesquisa inventou zero-knowledge proof para verificador honesto para criptografia de vetor de unidade com comunicação de tamanho logarítmico’. Em suma, as técnicas de zero-knowledge são métodos matemáticos usados para verificar coisas sem revelar nenhum dado subjacente. Nesse caso, a prova de conhecimento zero significa que alguém pode votar sem revelar nenhuma informação sobre si mesmo, a não ser que está qualificado para votar. Isso elimina qualquer possibilidade de coerção do eleitor.

Protótipos de tesouraria foram criados na IOHK para benchmarking. Implementar a pesquisa como base de Voltaire ajudará a fornecer meios confiáveis e seguros para a votação e tomada de decisões do tesouro. O Projeto Catalyst é um sistema de tesouraria experimental que combina procedimentos de proposta e votação com foco no estabelecimento de uma cultura democrática na comunidade Cardano.

Inicialmente, a tesouraria do criptoativo será recarregada com uma porcentagem das recompensas do pool de participação, garantindo uma fonte de tesouraria sustentável. Outros blockchains têm sistemas de tesouraria, mas a IOHK combina privacidade completa através do zero-knowledge proof, democracia líquida de envolvimento de especialistas e delegação de votos e participação de todos, não apenas de uma entidade governante. Isso deve estimular a participação, o incentivo e a descentralização para a tomada de decisões justas e transparentes.

Além disso, é importante observar que esse mecanismo de sistema de tesouraria pode ser implementado em uma variedade de blockchains, não apenas na Cardano. Já foi proposto implementá-lo para Ethereum Classic. Nesse processo, os sistemas de tesouraria podem ajudar a todos a entender como uma rede se desenvolverá.