🇵🇹 Blogue IOHK: Reflexões na década de blockchain e previsões para a próxima

Reflexões na década de blockchain e previsões para a próxima

Tivemos bitcoin para mais de uma década. Agora, vamos em direção à década de Cardano.

É janeiro 2020 e isso significa não só apenas uma nova década, mas também o 11º aniversário de bitcoin. O primeiro ativo mundial virtual foi tornado disponível ao público em geral a 3 de janeiro 2009. Tem sido uma década do caraças desde então e estou entusiasmado sobre os próximos 10 anos: uma década que trará muitas coisas interessantes para o mundo.

Um rápido crescimento da tecnologia blockchain

Bitcoin será sempre muito especial para mim. Foi a minha introdução a todos os problemas interessantes a pensar sobre o mundo como remessas e micro finanças. É incrível pensar que o grupo pequenino ralé que trouxe bitcoin ao público mudou não só a minha vida como também a de outros indivíduos em todo o mundo, desencadeando um movimento global. Agora, milhões de pessoas acordam todos os dias a pensar sobre criptomoedas e tecnologia blockchain. Centenas, se não for milhares de artigos académicos que foram escritos sobre o tópico. A influência tem sido profunda e apenas está no início.

O G20 e G7 começaram a falar sobre o assunto. Estamos agora a ver regulações globais a começar a mudar. Todos os bancos centrais no mundo estão cientes de ativos virtuais e alguns estão a tomar posições sobre o mesmo. Isto é espantoso porque nunca houve um tempo na história da humanidade em que uma só tecnologia alcançou tanta relevância global sem um esforço coordenado através de marketing, desenvolvimento e controlo. Ninguém controla bitcoins. Isso também era verdade há 11 anos atrás, é verdade agora e a revolução está apenas a começar.

O que podemos esperar para a próxima década

Assim, parabéns bitcoin. E bem-vindo à próxima década. Estou ansioso pelos próximos 10 anos para ver onde é que esta tecnologia nos leva. 2010 a 2019 foram de loucos e eu acredito que 2020 a 2029 serão muito interessantes. Na próxima década iremos ver os primeiros interfaces computador / cérebro para dispositivos implantados em pessoas; por exemplo neural lace. Também iremos ver o crescimento de transporte aeroespacial privado. Dentro dos próximos dez ano a realidade virtual e aumentada serão convencionais em vez de apenas coisas divertidas.

Telecomunicações, energia e transportes irão passar por um grande ciclo de inovação. Tecnologia de telefones móveis irão provavelmente irão sofrer várias dobragens. Dado que a Tesla comprovou o seu modelo, iremos ver a proliferação de veículos elétricos. Isto significa que a tecnologia das baterias irá apenas melhorar. É provável que a densidade das baterias irá duplicar ou quadruplicar nos próximos 10 anos. isto significa que iremos ver carros que podem andar entre 1000 e 2000km num único carregamento. Entretanto, a capacidade de produção solar ou eólica irá duplicar ou até quadruplicar.

O estudo de física está a avançar rapidamente e acreditamos que a próxima década verá computadores quânticos para as massas. Li recentemente que a teleporte quântico aconteceu entre dois chips. Entretanto, 5G irá dispersar em todo o mundo e tecnologias como WiFI e Bluetooth só podem melhorar. Isto é trilhar a estrada para carros autónomos e infraestrutura inteligente. As consequências desta tecnologia irá tocar governos, serviços e a própria democracia.

Uma década de mudança - e oportunidade.

Durante esta década, iremos ver outro colapso económico semelhante a 2008 e com isso a abertura para criptomoedas a assumir o comando da economia global. Também participamos que uma ou mais nações Africanas irão alcançar a mesma proeminência do que economias como o Brasil ou Coreia do Sul. Poderá ser o Quénia, Etiópia ou a Nigéria. Isto significa que provavelmente iremos ver inovações no movimento de pessoas e o desenvolvimento de novos passaportes e sistemas de identificação. Esta poderá ser a década em que vemos a identidade auto-soberana a ganhar proeminência. Também acreditamos que em breve os dados serão tratados como uma matéria prima que na verdade o é. Novas regras e regulamentos em torno dos dados irão materializar-se. É a nossa esperança que isto irá reduzir a vigilância dos dados e as economias capitalistas que se criaram e desenvolveram em torno dos dados nos últimos vinte anos. Isto poderá acontecer através de regulamentos globais. Independentemente do que acontece entre 2020 e 2030 tem sido um privilégio de uma vida estar presente neste momento para ver como o mundo está a mudar. Quer no espetro biotecnológico, espetro nanotecnológico o mundo da informação e telecomunicações ou por outras palavras ver como estas tecnologias trabalham para penetrar para as massas.

No meu ponto de vista, esta é a última década da organização tradicional dos media. No futuro, iremos ver menos CNN, Fox News, Bloomberg e The Wall Street Journal. Em vez disso, iremos ver mais Joe Rogans. Isto será particularmente verdade à medida que entramos em 2025 e além. O espaço criptográfico, em particular, irá fundamentalmente mudar os incentivos da governação jornalística. Iremos mover para um caminho diferente de pagar e criar conteúdo. A era de jornalismo popular de longo formato começou. É muito interessante ver isso acontecer.

É excitante também ver a continuada adoção de ideias abertas, tecnologia aberta e fluxos de ideias. Todas as empresas de topo mundial têm um denso portfolio de tecnologia de código aberto. Isto não era o caso em 2000. era apenas um bocadinho mais em 2010. Agora que estamos a entrar em 2020 a caminho de 2030 é excitante ver como as pessoas colaboram e como os produtos serão construídos de DNA’s comuns de todas as indústrias. É bom para ti, é bom para o consumidor e é bom para todos nós.

Papel de Cardano

Onde é que Cardano se enquadra nisto tudo? Esperançosamente, esta é a nossa década. Bitcoin dominou na última década e eu espero que no final dos anos 20, Cardano será a força dominante no espaço criptográfico. Eu acredito que iremos tornar num verdadeiro sistema operativo social. A minha esperança é que podemos ver milhares de meta tokens a viver na nossa plataforma, desde valores mobiliários a matérias-primas a moedas estáveis e todo o tipo de representações de valor e que iremos ver biliões de transações todos os dias de mais de um bilião de utilizadores. Tudo se resume à tecnologia proporcionar um conjunto de incentivos correto e têm a correta utilização com comercial. Estas são as coisas que temos que agregar e estamos obcecados em garantir que a tecnologia está correta. Pensamos estar no paradigma correto. O processo de revisão de pares proporcionou-nos uma clareza sem paralelo e a compreensão dos trade-offs em conjunto com para onde podemos ir.

Proporcionou-nos poder falar com todos no mundo sobre o que podemos fazer com uma linguagem comum. Ficamos mestres na infraestrutura de redes virtuais, protocolos de consenso e outras primitivas criptográficas. Temos um bom entendimento do que temos que fazer de modo a criar um sistema de competências global. Também sabemos como realizá-lo de uma forma responsável, com revisão de pares e sustentável. Assim, de um ponto de vista tecnológico, sentimos que a nossa abordagem está correta.

Marketing e comercialização

Este ano em particular iremos começar a comercializar forte. Já anunciei à empresa que estamos numa estratégia de “Cardano primeiro”. Isto significa que se estamos a criar um produto iremos sempre questionar-nos se podemos implementar em Cardano. Assim, se alguém nos aproxima e nos diz “Olha, queremos fazer uma solução interessante em blockchain” quer seja relacionado com a cadeia de valor, autenticação, verificação de credências, iremos olhar para Cardano em primeiro lugar. Isso poderá ser na Etiópia, Geórgia, Mongólia ou mais próximo de cada como a nossa parceria com New Balance.

Penso que é muito importante usar o nosso produto de modo a construir estas coisas corretamente. Estamos esperançados que o projeto na Etiópia seja possível lançar a sua moeda em Cardano. O mesmo se passa com o projeto de verificação de credências na Geórgia. A nossa estratégia é sempre a de começar com Cardano primeiro, este ano e para o futuro.

Iremos ficar mais agressivos sobre a comercialização da tecnologia, especialmente à medida que Shelley e Goguen forem implementados. Sentimos que esta plataforma tem o direito de existir e trazer muito à mesa. Permite a pessoas resolver problemas em formas que anteriormente não podiam. Acreditamos que esta será a plataforma que trará soluções futuras à existência. Iremos forçar essa mentalidade aos nossos parceiros na Emurgo e na Fundação Cardano.

Estamos excitados a explorar incentivos. De momento, estamos a analisar tokenomics, mecanismos de incentivo e sistemas de governação enquanto cidadãos de primeira no crescimento deste produto. A razão pela qual bitcoin foi tão bem-sucedido foi simplesmente devido ao modelo de incentivos. Satoshi criou o modelo para pessoas minerarem. De forma semelhante, se é para sermos bem-sucedidos precisamos de incentivos que estão diretamente alinhados com o crescimento do sistema. Assim, com o lançamento da rede de testes incentivada, estamos a aprender muito sobre o negócio de agrupamentos de participação e o negócio de manter uma criptomoeda estável.

Já temos 500 agrupamentos de participação registados e estamos a aprender informação crítica. Isto inclui tudo desde que métricas de saturação devem nos guiar até quem é um bom operador, ou quem é um mau operador e como é que o mercado e a experiência do utilizador nos parece. Este tópico é incrivelmente interessante a explorar neste trimestre. Os nossos parceiros na Emurgo e na Fundação Cardano estão também investir muito tempo a assegurar que entendemos na totalidade como funcionam os incentivos no ecossistema de Cardano.

À medida que saímos de 2020 e durante a próxima década, incentivos serão uma fonte de investigação contínua. Quanto melhor nos tornámos tanto mais depressa se torna o feedback, o mais rápido que crescemos até atingir um bilião de utilizadores e tornar-nos num sistema operativo social verdadeiramente global o mais benefício geramos para toda a gente. Com isto, comercialização, tecnologia e incentivos são as três áreas que irão precisar de maior alinhamento para nós conseguirmos alcançar aquele lugar no topo.

Estamos a criar Cardano por um motivo. Não se trata de um projeto académico: é um projeto comercial e queremos fazê-lo crescer. São tempos excitantes, mas temos que nos lembrar donde viemos. Viemos de bitcoin e para sempre bitcoin nos rodeará. Será sempre um projeto de valor e terá sempre um lugar especial no meu coração.

Assim, por parte de toda a comunidade de Cardano, parabéns bitcoin! Agradeço a todos tudo o que fizeram. Agradeço à comunidade de bitcoin. Votos de muito sucesso, estabilidade e inovação.

1 Like