Cardano Rio 2022: evento mostra a força da comunidade BR

Nos dias 23 e 24/09/22 aconteceu o Cardano Rio 2022, o primeiro evento reunindo a comunidade Cardano no Brasil.

Ok, você pode ter pensado “Tá, mas dias antes teve o Blockchain Rio” ou “E daí? O Bitcoin é maior”.

As duas afirmações estão certas, mas nenhuma delas muda o fato de que o Cardano Rio representou algo histórico.

Você vai entender o porquê.

História, presente e futuro da Cardano no Brasil

Pelo palco, pela plateia e pelos corredores do evento passaram pessoas cujas trajetórias se confundem com a própria história da Cardano, assim como curiosos/entusiastas das tecnologias disruptivas.

Entre um cafezinho e outro, veteranos trocaram ideias com recém-chegados na comunidade.

Independente do nível de experiência, havia a certeza compartilhada de que todos estavam participando de algo muito especial. Afinal, não é sempre que propósito e capacidade de inovação entram em sintonia fina, assim como acontece de forma única no ecossistema da Cardano.

A tônica do evento foi o potencial para a reestruturação de diversos elementos da organização social via blockchain.

Estamos falando de autonomia financeira, funding de projetos, tokenização, arte digital, descentralização e outros elementos que representam a evolução da estrutura vigente.

Tudo isso sendo debatido em um evento organizado por uma comunidade que acredita na Cardano e em tudo que ela representa.

O que rolou no Cardano Rio 2022

Ao longo dos dois dias aconteceram 25 apresentações, entre palestras, painéis e conversas.

Dentre os temas abordados, podemos destacar…

  • Educação e transformação social via blockchain

  • Introdução ao Catalyst

  • Cardano na América Latina

  • Cardano Warriors, o RPG de aventura construído na Cardano

  • Desenvolvimento de dApps (aplicações descentralizadas) na Cardano

  • NFTs

  • NFT gaming e tokenomics

  • DAOs (Decentralized Autonomous Organizations)

  • DeFi (Decentralized Finance)

  • Cardano Feed, o agregador de notícias sobre Cardano

  • Regulação de criptoativos no Brasil…

… e outros assuntos.

Entre a velha guarda da Cardano BR e os curiosos sobre o ecossistema rolou muito networking, ideias para novos projetos e formação de parcerias.

As afinidades e os objetivos em comum tornaram evidente o fato de que a comunidade está se movendo a passos largos. Há muita inovação sendo implementada e uma quantidade ainda maior de ideias para concorrerem nas rodadas de fundos.

É aqui que o Catalyst entra em cena.

Catalyst, o maior fundo descentralizado para projetos em blockchain do mundo

O Cardano Rio 2022 foi idealizado há mais de um ano atrás por Lincon Vidal, fundador e CEO da startup de mídia interativa EveryBlock Studio.

Lincon organizou a ideia na forma de uma proposta e a submeteu à avaliação em uma das rodadas de fundos do Catalyst - uma espécie de tesouro, originado pela destinação de parte das taxas coletadas em transações na Cardano e destinado ao custeio de projetos votados e escolhidos pela própria comunidade.

A simples existência de um tesouro que gera fundos para projetos que promovem a descentralização e a autonomia dos indivíduos, seja financeiramente ou socialmente falando, já diz muito sobre o DNA da Cardano.

Então, nada mais apropriado do que juntar a comunidade brasileira - que encabeça projetos de expressividade mundial e que não para de crescer - para trocar ideias e mostrar o que está acontecendo na atualidade.

A importância da educação na (e sobre a) blockchain

O que é e como funciona uma blockchain?

Isso ainda é um mistério para a grande maioria dos brasileiros. E o pior é que a mídia tradicional não ajuda a esclarecer, pois insiste em reduzir esta tecnologia revolucionária a somente o seu aspecto financeiro (a associação às criptomoedas e, em alguns casos, aos golpes ocorridos neste meio).

As conversas ocorridas no Cardano Rio evidenciaram o potencial da blockchain para a construção de uma nova organização social, seja no desenvolvimento de tecnologias que facilitam a vida dos usuários finais ou até na criação de economias paralelas ao mercado tradicional, a exemplo dos NFTs e da tokenização de games, entre outras.

Pioneiros e protagonistas brasileiros na Cardano

Talvez nem a própria comunidade BR saiba dos papéis de destaque ocupados por brasileiros na história da Cardano. Vamos ajudar a corrigir isso com alguns exemplos. :dart:

:arrow_forward: Thiago Nunes é um dos primeiros SPOs (Stake Pool Operator) brasileiros, além de Embaixador da Cardano, COO na Cardano Warriors e criador do Projeto CORA (Cardano Onboarding Routing Alliance - por meio do qual este texto foi escrito😉).

Thiago participou de um momento histórico em 2019, quando o Incentivized Test Net passou da epoch 0 para a epoch 1, sendo um dos primeiros 30 operadores que estavam de prontidão para processar os blocos iniciais da rede.

:arrow_forward: Também vem do Brasil o Cardano Feed, a principal plataforma de notícias da Cardano no mundo (apesar de o público brasileiro representar menos de 1,5% do total). Otávio Lima, fundador e CEO, disse em sua apresentação que a startup recentemente expandiu as operações para Zug, na Suíça. Atualmente, o Cardano Feed apresenta conteúdo em 21 idiomas.

A startup recebeu fundos da Genius Yeld, a plataforma DeFi all-in-one construída na Cardano.

:arrow_forward: O maior pool em número de integrantes é brasileiro. O StakePool Cardanistas conta com 10.300 delegadores ao redor do mundo, sendo que a maioria é falante da língua portuguesa.

:arrow_forward: O brasileiro Victor Corcino é sócio e fundador da disruptiva plataforma legal tech Loxe Inc., voltada para fornecer serviços de resolução de disputas rápidos, acessíveis e satisfatórios para qualquer pessoa.

:arrow_forward: Foi um time de brasileiros - composto por Alan Lengruber, Felipe Eugênio, Munir Ayoub, Paulo Bressan e Thiago Nunes - que desenvolveu o Cardano Warriors, um RPG de aventura construído na blockchain Cardano. O Cardano Warriors foi pensado para unir os games clássicos aos NFTs, com a liberdade de trocá-los por quaisquer outros ativos, sejam itens do jogo ou moedas digitais.

Relatos de quem esteve lá

“O evento da Cardano Rio me abriu novos horizontes, eu já estava há um tempo estudando sobre blockchain (principalmente a da ETH), mas os projetos e aplicações me pareciam muito utópicos. No evento pude conhecer projetos sociais incríveis e que geram um impacto ‘no mundo real’ e não só na nossa ‘bolha tech’, como o CORA e o Earth Natives. Como desenvolvedor, isso é o que mais me empolgou em focar meus esforços na Cardano daqui para frente, trazer uma ‘utilidade’ e valor real para arte digital (NFT) ou ajudar educando pessoas. Além, é claro, da comunidade acolhedora de toda a Cardano LATAM.”

Bruno Gonçalves de Barros - engenheiro de software.

“Acredito que o Cardano Rio 22 foi o evento que fez a comunidade brasileira se tornar mais forte, mais coesa. E isso já está gerando frutos. Novas parcerias e projetos estão nascendo, e a evolução está tão acelerada que é difícil imaginar onde estaremos daqui a alguns anos.”

Victor Corcino - COO da Loxe Inc., participante ativo do projeto Catalyst e co-fundador de projetos como Catalyst School, Cardano AIM e Catalyst Swarm.

“Cardano Rio foi uma ótima oportunidade para conhecer as pessoas que movem as engrenagens da Cardano no Brasil. Seja rodando uma stake pool como a Cardanista, participando da criação de projetos de NFT como Introverts e Cardano Warriors, ou mesmo participando do Catalyst como o Victor Corcino e o Cauê Chianca, ambos envolvidos na Catalyst School e Catalyst Brasil, respectivamente. Estou vivendo a transição entre ‘eu e a câmera’ e “todos nós”, pessoas reais construindo conexões para contribuirmos juntos para uma comunidade que amadurece mais e mais”.

Maria Carmo - co-fundadora da Stake Pool Cardanistas, co-fundadora da Lovelace Academy e educadora.

O que a comunidade Cardano BR pode esperar do futuro?

Concordamos com o relato de Victor Corcino: a evolução está tão acelerada que é difícil imaginar onde estaremos daqui a alguns anos.

De qualquer forma, os sinais no presente são muito promissores.

É importante salientarmos a aproximação da classe política, a exemplo de Chicão Bulhões, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio e atual candidato a deputado federal pelo RJ, que palestrou sobre a regulação de criptoativos no Brasil.

Não podemos esquecer da presença da gigante Petrobras no Cardano Rio 2022, por meio de Marcelo Curi, especialista em Crypto Economy e Blockchain. Curi palestrou sobre a edição inaugural da Maratona Cripto Petrobras.

Além disso, recebemos o convite para realizarmos a próxima edição do Cardano Rio dentro do Blockchain Rio Festival, o maior evento de Blockchain da América Latina.

As condições e as circunstâncias são favoráveis para que o Brasil assuma uma posição de destaque na comunidade internacional da Cardano. Temos boas ideias e talentos de sobra.

O melhor fechamento para este texto é a reprodução de uma fala da Maria Carmo durante sua apresentação:

“Os brasileiros precisam acordar para a revolução que está acontecendo em blockchain.”

5 Likes

Foi um prazer ter participado e conhecido vcs pessoalmente!

3 Likes

Love the overview, Thiago!
Great initiative.

3 Likes

Esse evento foi muito bacana para conhecer a comunidade.
Sucesso
Maria

1 Like